Resiliência das organizações depende da liderança, tecnologia e dos sistemas.

Como os demais executivos, os líderes de TI têm um papel fundamental para tentar amenizar o impacto que as organizações vêm sofrendo. A resiliência das organizações depende da tecnologia e dos sistemas. Vale lembrar que já vivemos outras crises e que certamente virão novos colapsos futuramente. Para que as organizações possam responder ao presente e estarem preparadas para o futuro, algumas recomendações importantes para que a TI exerça seu papel fundamental e auxilie as empresas a mitigarem os impactos.

Antes e durante a crise

A revisão, atualização e teste do Plano de Disaster Recovery (DR), pois enquanto o Plano de Continuidade de Negócios garante que as pessoas e os lugares estejam operacionais, o DR assegura que as aplicações e dados estejam em pleno funcionamento. Isso garantirá a efetividade e usabilidade dos recursos de tecnologia quando esses forem necessários.

Outro ponto extremamente importante diante desse contexto é o planejamento de cenários para entender as necessidades de tecnologia, pois podemos ter disrupções enormes de força de trabalho, cadeias de suprimentos, demandas por serviços e produtos, a depender de uma epidemia mais contida ou uma pandemia em proporções escaladas. O impacto também irá variar de acordo com a indústria e seu papel na cadeia e no ecossistema. Avalie diferentes níveis de skills e staffing de TI, capacidade de processamento e aumento de produção em uma retomada. Considere flexibilidade, escalabilidade e necessidades de segurança da informação. Com isso, você estará preparado para tomar ações de recuperação imediatas ou graduais e garantir os tempos de resposta.

Prepare sua organização de TI, papéis e responsabilidades. Pessoas em posições críticas podem entrar em quarentena. Seus fornecedores e parceiros de tecnologia também podem enfrentar esses problemas. Por isso, tenha alternativas aos líderes para que o fluxo de tomada de decisão e as operações continuem. Prepare planos de sucessão e possua um plano de contingência para diferentes cenários.

Para o futuro

Seja metódico e disciplinado em automatizar e modernizar os processos. A automação retira a dependência exclusiva de humanos e melhora a qualidade e eficiência dos processos. Assim, considere a por meio de ferramentas de RPA; a automação de workflows, processos e requisições com plataformas colaborativas; a virtualização de ativos; a modernização de sua arquitetura de solução e integração. A automação permite com que façamos a reengenharia do negócio; melhorando a eficiência, qualidade, velocidade e resiliência, nos permitindo enfrentar situações de crise mais preparados.

Como executivos de uma função crítica dentro da organização, é fundamental que os líderes de tecnologia estejam preparados e atentos. Mais importante do que isso, é uma oportunidade para que eles liderem o caminho e preparem sua organização para o que vem pela frente.

Fonte: CIO