A maioria espera grandes desdobramentos. Mas no caso da cloud computing, o 5G provavelmente não oferecerá grandes revoluções

5G está chegando – uma tecnologia que tem mais informações desencontradas do que qualquer outra que já vi antes. Muitos desses dados são focados na cloud computing.

A realidade é que levará um bom tempo para o 5G ser lançado. Precisamos atualizar os smartphones, torres de celular, dispositivos de rede e muito mais, e isso não acontecerá da noite para o dia. Além disso, os recursos exigidos para a atualização não serão facilmente investidos na maioria das empresas.

Obviamente, há muitas previsões sobre como a cloud computing mudará no mundo 5G – e a maioria está completamente errada. Qualquer mudança de tecnologia, incluindo o 5G, transformará o uso de outras soluções junto com a computação em nuvem. No entanto, o que provavelmente mudará não será tão revolucionário quanto a maioria dos fãs do 5G pensa. Veja quais são, na realidade, as duas maneiras de o 5G mudar a cloud computing:

Primeiro, o acesso à nuvem se espalhará por toda parte. Temos desertos de largura de banda por aí em áreas rurais e menos populosas, onde o acesso à Internet é inexistente ou abaixo de 10 Gbps. Você não pode fazer muito com isso como uma empresa conectada a um provedor de nuvem IaaS; a latência da transferência de dados será muito alta. O 5G mantém a promessa de eliminar os desertos de largura de banda e liberar negócios em áreas carentes para alavancar a computação em nuvem e, assim, expandir o mercado.

Segundo, obteremos uma distribuição de dados mais segura fora das nuvens públicas. Muitas empresas recorrem à cloud computing, não confiando em seus dados em nuvens públicas. Tentar manter os dados no local enquanto o processamento existe na nuvem pública geralmente é uma má ideia, considerando a latência. Bem, se você acredita na falta de latência do 5G, a capacidade de colocar dados fora da nuvem e fazê-los funcionar bem com o processamento será realmente viável. Aqueles que estiveram em cima do muro a respeito do uso de nuvens públicas podem finalmente migrar para a nuvem, deixando os seus dados onde estão.

Fonte: CIO